Depressão pós-parto
Depressão pós-parto

O que é?

A gravidez e o período após o parto são períodos particularmente vulneráveis para as mulheres. As mães muitas vezes experimentam imensas mudanças biológicas, emocionais, financeiras e sociais. Com tantas mudanças e necessidade de adaptação, o corpo e a mente podem responder de diferentes formas.

 

É comum que as mulheres experienciem o chamado “baby blues” –  se sentirem estressadas, tristes, ansiosas, solitárias, cansadas ou chorosas – após o nascimento do bebê. Até 70 por cento de todas as novas mães experimentam o baby blues. É uma condição de curta duração que não interfere nas atividades diárias e não requer atenção médica. Os sintomas duram uma semana ou duas e geralmente desaparecem por conta própria sem tratamento.

 

Algumas mulheres, porém, até 1 em 7, experimentam um transtorno do humor muito mais grave – depressão pós-parto. Ao contrário do baby blues, a depressão pós-parto não desaparece sozinha. Pode aparecer dias ou até meses após o parto; pode durar várias semanas ou meses se não for tratada. Pode tornar difícil para você passar o dia e isso pode afetar sua capacidade de cuidar de seu bebê ou de você mesma. A DPP pode afetar qualquer mulher – mulheres com gestações fáceis ou com problemas de gestação, mães pela primeira vez e mães com um ou mais filhos, mulheres casadas e mulheres que não são e independentemente de renda, idade, raça ou etnia, cultura ou educação.

 

A depressão pós-parto não tem uma causa única, mas provavelmente resulta de uma combinação de fatores físicos e emocionais. A depressão pós-parto não ocorre por causa de algo que uma mãe faz ou não faz.

Após o parto, os níveis de hormônios (estrogênio e progesterona) no corpo de uma mulher caem rapidamente. Isso leva a mudanças químicas em seu cérebro que podem provocar mudanças de humor. Além disso, muitas mães não conseguem obter o descanso de que precisam para se recuperar totalmente do parto. A privação constante do sono pode levar ao desconforto físico e à exaustão, o que pode contribuir para os sintomas da depressão pós-parto.

 

 Como é o quadro clínico?

Cada pessoa pode apresentar sintomas diferentes. Os mais comuns são:

  • Extrema tristeza
  • Culpa
  • Choro incontrolável
  • Insônia ou aumento do sono
  • Perda de apetite ou excessos
  • Irritabilidade e raiva
  • Dores de cabeça e dores no corpo
  • Fadiga extrema
  • Preocupações irreais sobre ou desinteresse no bebê
  • Um sentimento de ser incapaz de cuidar do bebê ou de ser inadequado como mãe
  • Medo de prejudicar o bebê
  • Ideação suicida
  • Ansiedade ou ataques de pânico
  • Uma perda de prazer ou interesse em coisas que você costumava gostar, incluindo sexo
  • Dificuldade em se concentrar, lembrar detalhes ou tomar decisões
  • Pensamentos de se machucar ou em machucar o bebê

 

O que fazer?

É extremamente importante buscar ajuda, pois a depressão pós-parto oferece um risco tanto para a mãe quanto para o bebê. A psicoterapia tem um papel essencial no tratamento e, algumas vezes, pode ser preciso o tratamento farmacológico também, com o uso de antidepressivos e/ou medicamentos para reposição hormonal.

 

A psicoterapia e o médico podem atuar observando tanto o ambiente no qual a paciente está inserida quanto sua história, seus medos e anseios e tudo isso é importante para a melhora.

 

É importante que a família esteja bem informada e participe das estratégias de tratamento. Na nossa sociedade, é comum que haja uma alta carga de julgamento moral em relação às mães que sofrem de depressão pós-parto. Muitas vezes, o julgamento parte da própria família. É preciso desconstruir isso e criar um ambiente de confiança e suporte mútuo.

 

Referências

  1. http://www.apa.org/pi/women/resources/reports/postpartum-depression.aspx
  2. https://www.psychiatry.org/patients-families/postpartum-depression/what-is-postpartum-depression
  3. https://www.nimh.nih.gov/health/publications/postpartum-depression-facts/index.shtml
  4. https://www.msdmanuals.com/professional/gynecology-and-obstetrics/postpartum-care-and-associated-disorders/postpartum-depression
  5. https://www.gstatic.com/healthricherkp/pdf/postpartum_depression_pt_BR.pdf